quarta-feira, junho 01, 2005

Faltas-me tu!

Faltas-me tu! Percebo a tua ausência em cada minuto; Sinto-me incompleto a cada noite que não estás a meu lado; E cada mês que passa é mais difícil de suportar. Já são muitos anos sem ti e ainda não me habituei à ideia.
Não imaginas a quantidade de peripécias, gargalhadas, lágrimas, músicas, silêncio, cheiros, cores, paisagens que quis partilhar contigo. Mas tu não estavas... Faltou-me aquele teu olhar cúmplice, aquele teu piscar de olho, aquele teu toque discreto por baixo da mesa, aquele teu riso... aquele teu silêncio.
Podes não acreditar, mas não encontrei substituta ao teu nível. Bem que procurei quem pudesse preencher alguns desses teus requisitos – já não pedia que fossem todos – mas tem sido tarefa vã.
E aqui estou novamente, naquela esplanada de onde se vê a cidade de cima – lembras-te? – a partilhar a música ambiente com dois pares de namorados. Daqui tem-se uma vista privilegiada sobre a cidade e não sendo cedo percebe-se ainda muito movimento.
Pergunto-me se andas por aí... Vais sair hoje? Se calhar eram do teu carro as luzes que acompanhei com mais atenção, há uns instantes atrás. Se bem que me chegaram uns rumores de que já não moras cá. Uns, dizem que mudaste de cidade, outros, que mudaste de país. Não me surpreendia. Sempre foste de levar as tuas ideias avante. É também isso que me atrai em ti!
Não te conheço ainda, é verdade. Ainda não sei quem és. Mas sabes que não descansarei enquanto não te encontrar.
Estejas onde estiveres.

4 comentários:

MariaOnLine disse...

Pois é, não se pode andar de caderninho na mão a classificar as pessoas, tentando saber se preenchem os requisitos do nosso formulário, como se de um questionário se tratasse: Determinada? cruzinha no sim, ou cruzinha no não? Com auto-estima? Cruzinha no sim, cruzinha no não?
O belo da questão é, felizmente, ir descobrindo que a pessoa não tem tudo o que gostamos, mas que gostamos de tudo o que a pessoa tem.
Que tal este pensamento?

Pinguim disse...

Eu acho que o Portus está apaixonado... hiiiiiiii.... hiiiiiiiii.... :)

Rostos disse...

Não procures. Sinto que dentro de ti, há um mundo tão grande, que te perderás no infinito, se tentares procurá-la. Ninguém quer isso. Repousa nesse pedaço bonito, que aconchega a alma dos outros, e que chamas de coração, que é onde te encontrará. Espera e verás! Porque sendo teu amigo, prefiro que sejas um achado, a que estejas perdido... abraço do Pedro.

MariaOnLine disse...

Li hoje, novamente, este texto.
E hoje li-o de forma diferente, dei-lhe uma interpretação diferente como se tivesse ganho novos contornos. Naquela altura li-o como uma saudade, hoje lei-o como um desejo. Também eu escrevi um texto parecido a este e só hoje apercebo-me como são idênticos de conteúdo, forma, sentimento e sobretudo, vontade.
A verdade é que está muito bem escrito, dando a possibilidade a várias leituras.
Um beijinho.